Pastéis de nata vs aveia e leite de amêndoa

Nunca tive problemas com quilos a mais. Nunca tinha tido, aliás. Desde há três anos que comecei a sofrer algumas alterações no meu corpo: barriga que deixou de ser lisa, braços que ganharam outra forma, umas bochechinhas de esquilo que guarda comida. Nada de grave e que me assustasse. Na verdade, a única coisa que me poderia assustar seria deixar de comer bem, de forma prolongada e variada. Para terem uma ideia, jantava em média de 2/3 vezes por semana fora de casa, naqueles convívios onde tudo é permitido: enchidos, vinho do bom, sobremesas ainda melhores. Para ajudar à festa, as minhas manhãs eram sempre, mas sempre, neste formato: galão (que permanece, é o meu aconchego preferido) e um pastel de nata. Mas todos os dias. Já nem precisava pedir no café, já sabiam o que ia comer.

Resultado: mais sete belos quilos em cima. 🙂

Sem dramas.

Mas percebi que a coisa tinha de mudar, para bem da minha auto-estima e, mais importante, da minha saúde (incluindo os níveis de colesterol que, no meu caso, são bastante elevados por serem genéticos). Estou a mudar e a mudar para melhor, no que aos cuidados com a saúde dizem respeito:

passei a fazer exercício físico três vezes por semana, mais duas vezes de Yoga. Isto obriga-me a ter disciplina, faz-me sentir bem por estar a cuidar de mim e deixa-me mais leve psicologicamente (o que para mim é fun-da-men-tal).

Depois, mudei alguns (muitos) hábitos na alimentação. A estratégia tem sido não ser drástica e ir com calma. Uma mudança de cada vez, e todas elas não podem ser um fardo. Assim sendo: deixei de comer pastéis de nata diários, troquei o leite de vaca pelo leite de amêndoas, preferi optar pelas carnes brancas e diminuir as vermelhas, reduzi o consumo de alimentos com açúcar,  adicionei a chia, a aveia, o mel, o leite de coco e o pão escuro às minhas receitas e rotinas diárias.

Em pouco tempo, comecei a sentir diferenças. De verdade.

Não me tem custado, pelo contrário, tem-me feito sentir menos inchada, mais tranquila psicologicamente por saber que estou a fazer algo importante para o meu bem estar.

Assim sendo, prometo ir partilhando ideias simples para ajudar quando a criatividade faltar desse lado.

Até já.

Ah! Como pastéis de nata na mesma, mas mais de duas em duas semanas, algures num lanche.

*A imagem é de Roman Kraft

 

Comments

  1. Joana Morujo

    Estou contigo Raquel!
    Também estou a passar por uma fase praticamente idêntica!
    Mudança nos hábitos alimentares e exercício físico que isto a idade já não ajuda também eheheh
    Keep the good job ;*

  2. Post
    Author
    Raquel

    Minha querida, se tiveres ideias do que vais fazendo de diferente, envia-me para que possamos dar boas ideias a mais pessoas 🙂 Muito obrigada! Mi beijinhos e estamos juntas nessa ehehe <3

  3. Salomé

    Raquel,
    Em primeiro lugar, devo dizer que gostei muito do teu blog. Não sabia que te tinhas lançado pelo mundo da blogosfera. 🙂 Muitos parabéns, é um blog a seguir 😉
    Em segundo lugar, e relativamente a esta publicação, aplaudo a tua iniciativa. Eu própria comecei a regrar-me (já lá vai quase um ano!) e as diferenças são notórias. Comecei por retirar, por completo, o leite da minha alimentação. Na verdade, nunca fui fã. Prefiro os chás :P. Depois, foi a vez do pão, que habitualmente dava preferência ao de alfarroba ou centeio, que foi substituído pela aveia – panquecas de aveia, papas de aveia, bolachas de aveia, etc. Hoje em dia como pão (em dias de festa), claro, mas a verdade é que esta mudança, a par de exercício físico entre 3 a 4 dias/semana, ajudou-me bastante a baixar os níveis de colesterol, stress e de inchaço :).
    Espero que saiam deste blog muitas receitas e ideias que possamos colocar em prática na cozinha!
    Um grande beijinho e muitos parabéns,

    1. Post
      Author
      Raquel

      Minha querida Salomé, que bom ter lido o teu comentário. Gosto da ideia da vida nos estar a juntar, aos bocadinhos 🙂 Está mesmo a fazer-me todo o sentido esta mudança. E sinto-me mesmo melhor. Andava mesmo sem cuidado nenhum, agora percebo isso mesmo. Vou colocando aqui umas quantas, ando sempre a perguntar também a quem já ande há mais tempo nestas andanças por ideias novas. Sempre que tiveres, diz-me 🙂 <3 Beijinho enorme!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *